26.4.18

Como aprender inglês sem sair de casa
Tudo bem do lado daí? 
Hoje vamos compartilhar com vocês algumas dicas para aprender inglês sem sair de casa.
Aprender uma nova língua não é mais um luxo, mas uma necessidade, principalmente para aqueles que trabalham em grandes corporações.
Acontece que nem todo mundo tem dinheiro para frequentar uma escola ou ter um professor particular, foi pensando nesses que eu separei os melhores sites e formas para você aprender inglês no conforto de seu lar.


O primeiro site é o Duolingo , um aplicativo gratuito em que você aprende a pronúncia correta das palavras, e se for um pouquinho mais curioso, sempre ao final das aulas tem o resumo de tudo que foi aprendido e a gramática também, explicando o porque de usar tais palavras.

O Busuu também é um aplicativo semelhante, porém tem um valor anual (aproximadamente R$70, não tenho certeza). O bacana é que ele tem fóruns e você pode enviar suas atividades para outras pessoas corrigirem, tanto escrita, quanto pronúncia.
Há também vários canais no youtube ensinando falar novas línguas, mas eu particularmente gosto muito do Educação Ativa Idiomas, uma forma simples e gratuita de aprender.
Outra maneira que eu adoro estudar é através de livros de gramática, que você encontra no Kindle Unlimited ou pode comprar com valores super acessíveis, ou quem sabe tem algum primo que não usa mais seus livros que receberam em suas escolas particulares?! Uma oportunidade de ouro.
Paguei R$33 no meu livrinho de bolso que comprei na Saraiva.
Já ouviu falar da English Live? Pra mim é um dos melhores métodos pagos (pagamos R$140 por mês), uma vez que você tem professores bilíngues e/ou nativos que te "obrigam" perder a vergonha e desenvolver a fala.
Viu como há várias maneiras gratuitas ou pagas (com precinhos que cabem no bolso) ?
O segredo é você se organizar e ter disciplina (assunto de outro post).

Gostaram? Espero que sim.
Um super beijo e até o próximo destino.

Talvez você também goste de...

3.11.17

5 curiosidades sobre a Coréia do Sul
E ai pessoal, tudo certo?

Hoje no nosso post iremos ver cinco fatos curiosos por esse país que amo de paixão. Vamos lá?

1 - Os sobrenomes Kim, Lee e Park são os mais comuns no país. Cerca da metade da população coreana tem esse sobrenome. O motivo? Ter um sobrenome nos tempos feudais era uma questão de "luxo", e quando foi se popularizando, as pessoas foram escolhendo sobrenomes que seriam ligados a nobreza. (Fonte)
Park Bo Young - Atriz
2 - A minoria esmagadora da Coréia do Sul está acima do peso. Em 2017, a porcentagem era de 4,6% da população obesa. Para efeitos de comparação, o Brasil tem 17,1% de sua população obesa. (Fonte)
3 - Aproximadamente metade da população não tem nenhuma religião. Os dados são de 2005 pelo próprio governo coreano, que afirmou que 46,5% do seu povo não manifesta nenhuma preferência religiosa. Da população religiosa, 40,8% são cristãos, 22,8% são budistas e o restante está concentrado em outras religiões. (Fonte)
4 - Até 2013, cerca de 70% da população tinha um Smartphone. Entre os jovens, o número aumenta, chegando a 80% de estudantes com o aparelho. O país de marcas famosas como Samsung e o principal exportador dessa tecnologia, tem elaborados políticas contra o vício desenfreado de seu povo pelo aparelho.(Fonte)

5 - A Coréia do Sul tem uma obsessão pelo cocô. Você não leu errado: Tem até vinho de fezes! (Fonte)
O uso de excrementos humanos e animais para fins medicinais é feito há séculos na Coreia.
 Livros antigos do país afirmam que o composto cura contusões sérias, cortes, ossos quebrados e é inclusive um remédio eficaz contra a epilepsia.
Eles têm até um museu para a "arte", que pode ser comprado o ingresso nesse link aqui: Poopoo Land.

Gostou? Não deixe de curtir e comentar o que achou nos comentários abaixo! 

Talvez você também goste de...

12.10.17

2 dias em Barcelona
Que amamos viajar não é segredo pra ninguém! 
Em dezembro de 2016 fizemos uma viagem i- n-c-r-í-v-e-l para a Europa, e nossa primeira parada foi em Barcelona.
Uma passagem rápida, e não fizemos todos os pontos turísticos da cidade, mas o pouquinho que fomos valeu super a pena.
Como chegamos à noite, fomos em uma lanchonete turca onde tinha um kebab maravilhoso, e próximo havia uma mercearia que vendia o melhor alfajor da vida!
No dia seguinte, acordamos bem cedo e fomos visitar a Sagrada Família.
A Igreja estava em obra e eles cobram pra que você entre no interior da mesma.
A fila pra entrar em seu interior é tão grande, que tínhamos pouco tempo, então decidimos não entrar.
Fomos ao parque Montjuic, e vale super a pena, o lugar é lindo e o ingresso serve para a manutenção do local, como todos os outros pontos turísticos, claro. Pagamos meia para entrar e cada ingresso foi 4 euros.
Situado em um lugar montanhoso, e tem vários pontos em um só. Fomos em um forte militar.
Próximo ao forte tem o Museu Nacional d'Art de Catalunya
Depois de muito andar, paramos nas Ramblas, uma avenida enorme onde tem uma fonte com água límpida, pertinho de um dos maiores shopping center, o El Corte Inglês.
Fomos também no bairro gótico
Lá tem muitos pontos turísticos que recomendamos fazer, mas não deu tempo, pois já tinha passagem marcada para Madri no outro dia quase de madrugada.
Sugiro irem ao museu Picasso, no Estádio de Barcelona, no Arco do triunfo.
Em todo momento utilizamos um ticket que compramos no aeroporto. Um combo de dois dias que inclui passagens de ônibus e metrô livre.
Nossa hospedagem foi feita através de uma reserva no booking. Particularmente gosto de alugar flat, pois gosto de fazer minha comida, hehe, será que sou a única? #SQN
A culinária é baseada em frutos do mar e muito azeite de oliva.
O que mais se consome é a famosa Paella.
Não somos os melhores guias do mundo, mas esperamos ter ajudado um pouquinho com esse guia que fizemos por dois dias em terra espanhola.
Fique com agente por aí, e até a próxima aventura!

Talvez você também goste de...

4.10.17

3 lugares para aprender inglês
Olá pessoal!

Hoje estaremos revelando as cidades mais baratas para se aprender inglês em intercâmbio.
Vamos lá?

Irlanda - Dublin e Cork



Existe uma diferença muito grande entre essas cidades e a maior delas será no estilo de vida de seus habitantes. Dublin, capital da Irlanda e também a maior cidade da ilha, está sempre em movimento. Shoppings, bares, boates e festas noturnas agitam todas as noites da metrópole. É uma cidade que tem o aeroporto internacional, facilitando o acesso para passeios por toda a Europa. Já no caso de Cork, a cidade é ideal para quem procura um local para o estudo intensivo. A cidade, que conta com cerca de 120 mil habitantes, é um paraíso para os amantes da natureza, com atrações de trilhas e esportes radicais. O custo de vida pode variar muito de uma cidade para outra, sendo necessário uma avaliação prévia do estilo de vida que será adotado pelo estudante.

África do Sul - Cidade do Cabo


A Cidade do Cabo é a segunda cidade mais populosa da África do Sul e reúne muitas atrações interessantes. Além disso, é um ótimo lugar para economizar, pois a moeda de lá é mais desvalorizada do que o real. Um ponto negativo é essa questão também, pois há um contraste muito forte entre a riqueza e a pobreza. O ideal é se residir nos alojamentos estudantis oferecidos pela escola.

Nova Zelândia - Auckland e Wellington

A Nova Zelândia traz uma vantagem muito grande em relação ao outros países desenvolvidos de língua inglesa para os brasileiros: não é necessário o visto para permanência de até 3 (três) meses.
Além disso, é uma experiência incrível conhecer o "outro lado do mundo", com aventuras e esportes radicais. Acima de 3 (três) meses, é possível solicitar um visto de estudo + trabalho, o que traz uma experiência dupla de aprendizado com o povo neozelandês. Auckland é a maior cidade, e Wellington é a capital do país.

Qual desses destinos te chama mais atenção? Muito em breve estaremos compartilhando noções de valores para você estar por dentro do assunto.


Fique com agente por aí, e até a próxima aventura!



Talvez você também goste de...

2.10.17

Tá sem grana e querendo viajar?
Muitas pessoas veem nossas fotos de viagens e dizem a mesma coisa : Quem dera ter tanto dinheiro assim! E nós concluímos com a mesma exclamação:

pixabay

A questão não é ter dinheiro para viajar, e sim se programar!

Existem diversas possibilidades de fazer uma viagem gastando menos, uma delas é o programa de fidelidade dos cartões de crédito, as famosas milhas.
Duas viagens que fizemos foi usando o programa de fidelidade da Latam, os pontos multiplus, já ouviu falar? Brevemente iremos fazer um post focado somente em viagens de milhas...

Daí você nos pergunta: Tá, entendi, mas e essa parada aí de viajar gastando menos?!
Na verdade, tudo depende de um planejamento e organização.

Fizemos uma experiência recente evitando gastos. Não fomos à restaurantes almoçar como de costume, pelo contrário, todos os dias levamos comida de casa (e diga-se de passagem que é bem mais saudável) , na faculdade levava sanduíche natural, e gastava somente o que de fato precisava. Colocamos no papel e foi assustador. Tivemos uma economia de R$600,00 (seiscentos)!

Imagina a pessoa que todo dia quer tomar aquela cerveja, ou comer um lanche, hummm açaí bem gelado e completo... Somado no fim do mês haverá uma economia que as vezes é jogado no ralo como água em torneira aberta.

Imagina se junto R$600,00 todo mês, em um ano tenho R$7200,00, podemos fazer uma viagem internacional!

Se deseja desfrutar desse mundo, conhecer lugares novos e explorar horizontes, aos invés de reclamar que não tem dinheiro, se programe. E depois nos conte se deu certo.


 *maior parte deste conteúdo é do blog da Klíssia Mafra, clique aqui


Talvez você também goste de...

28.9.17

Próximo destino: Intercâmbio!
E aí pessoal, beleza?
Essa semana estaremos ensinando a vocês tudo sobre intercâmbio.

Então fique ligadinho nas dicas 

pixabay

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo e ter no currículo um diferencial é muito importante para quem quer se dar bem.
Por isso, separamos as principais dúvidas para responder à vocês.
Vamos lá?

Bem, para ter sucesso com um intercâmbio, é necessário decidir primeiro qual língua se quer estudar. Assim, podemos decidir qual país se encaixará melhor com seu perfil. Decidido isso, precisamos definir também quando ir e o tempo de duração da viagem. Então você pode se programar para ir juntando ou já pagando bem antes de viajar.
Exemplo, se você quer ir daqui a 3 anos, por que não começar a juntar agora?
O tempo passa tão depressa... quando você menos esperar, já estará embarcando.

A próxima etapa é ter uma noção básica do idioma que você quer aprender. Claro que existe uma prova de nivelamento do seu espanhol, inglês ou o idioma que escolher. Intercâmbio também é para iniciantes, mas é necessário lembrar que você morará na cidade por um tempo determinado, e precisará desenvolver atividades básicas, como comprar, perguntar e se locomover.

A última etapa é saber o quanto você está disposto a gastar. Isso é super importante para definir o local que você vai viajar. Também é necessário saber qual é seu estilo de vida, de acomodação e de alimentação, pois assim fica mais fácil decidir quais são seus limites.

No próximo post, ensinaremos sobre quais são as cidades mais baratas para se estudar os principais idiomas internacionais.

Não perca!





Talvez você também goste de...

11.8.17

Como tirar o passaporte
We heart it
Não adianta querer conhecer a Europa se não tiver em mãos um documento de identificação internacional.


Você mesmo pode fazer através do site da Polícia Federal.
Vamos ao passo a passo?

Com toda a documentação necessária em mãos, preencha o formulário disponibilizado no site.


Após inseridas todas as informações, imprima a GRU para pagamento.

É preciso aguardar compensar a taxa para agendamento, uma vez compensada no sistema (de um a três dias úteis), você entra no mesmo site e seleciona a opção Agendar atendimento.

Pronto! Basta comparecer no lugar marcado levando consigo toda a documentação original.

Viu como é fácil?

Bon voyage.

Talvez você também goste de...

31.7.17

Como tudo começou


Casamos em 2011, e logo no início começamos a enfrentar alguns problemas financeiros.

Moramos de favor por dois anos e nesse período vendíamos bombons de bar em bar todas as noites, não havia lugar para preguiça e nem vergonha.

Até que surgiu a oportunidade de trabalhar e gerenciar uma agência de viagens, a qual até hoje estamos envolvidos nessa.

Uma nova profissão e uma nova paixão: viajar!

Em setembro de 2015, fizemos nossa primeira aventura, Natal no RN, logo em seguida Portugal, França e hoje já colecionamos carimbos de mais de 8 países.

Amamos conhecer novas culturas e novos destinos.

Somos Lucas e Klíssia Mafra, do blog Agente por aí.

Embarque nessa!

Talvez você também goste de...